Header Ads

Google anuncia mudanças para diminuir incidência de notícias falsas


já abriu aquele link compartilhado centenas de vezes, achando que uma celebridade realmente havia morrido? Ou caiu na história reproduzida em redes sociais sobre uma suposta invasão alienígena? Pois é, a distribuição de notícias falsas infelizmente tem aumentado bastante na web nos últimos anos e até mesmo vem causando problemas para muita gente. A Google anunciou mudanças que podem ajudar a diminuir a incidência dessas pragas virtuais.

A primeira frente vem para ajudar os algoritmos a identificar fontes confiáveis nas páginas de procura, pois cerca de 0,25% das centenas de bilhões de links têm retornado conteúdo ofensivo ou claramente enganoso.




As novas diretrizes, atualizadas em março, recebem o apoio de avaliadores humanos, que revisam a qualidade dos resultados — elas não determinam exatamente o ranking, mas ajudam a Gigante das Buscas a reunir dados e identificar áreas em que pode melhorar. A partir da combinação de centenas de indicadores, é possível rebaixar conteúdo de má qualidade — a exemplo de endereços que questionavam se o Holocausto existiu.
Feedback direto

A Google usa dois recursos de autopreenchimento que visam agilizar a experiência, seja prevendo o que você está escrevendo para trazer rapidamente o que precisa a partir do histórico pessoal ou trazendo os chamados snippets em destaque, uma reunião de informações relevantes no topo dos resultados.

Nenhum comentário